“As linhas caem-me em lugares deliciosos: sim, coube-me uma formosa herança.” (Salmos 16: 6.)
“Os seus caminhos são caminhos de delícias, e todas as suas veredas de paz.” (Provérbios 3:17)
  
As palavras que eu li para vocês, queridos amigos, do Salmo dezesseis, são própria e originalmente as palavras do Senhor Jesus Cristo. “As linhas caem-me em lugares deliciosos: sim, coube-me uma formosa herança.” Vocês observarão isto, se olharem para o décimo versículo do Salmo: “Pois não deixarás a minha alma no inferno, nem permitirás que o teu Santo veja corrupção.” Este versículo, vocês sabem, é repetidamente aplicado a Cristo no Novo Testamento. Vocês sabem, queridos irmãos, que Cristo, quando na terra, foi homem de dores, e experimentado nos trabalhos. Ele foi desprezado e rejeitado dos homens, um homem de dores, experimentado nos trabalhos, e nós escondemos, por assim  dizer, nossos rostos dEle. “Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido.” (Isaías 53:4). 

E ainda assim, irmãos, é quase evidente que em todo o tempo de Sua vida havia uma santa alegria constante através dEle. Embora nunca nos tenha sido dito que Cristo sorriu, ainda é dito que “Ele se regozijou”. Vocês encontrarão sinais evidentes disto através dos Evangelhos, e mais através dos Salmos. Assim, embora Cristo fosse o fiador de um mundo culpado – mesmo que das entranhas da cruz houvesse uma coroa de espinhos prestes a estar em sua fronte, ainda assim Ele tinha um santo júbilo; sim, mesmo em sua morte Ele pôde dizer: “As linhas caem-me em lugares deliciosos: sim, coube-me uma formosa herança.” 

Assim como foi com Cristo, assim é com os seus seguidores. Você têm seus sofrimentos peculiares, crente, que o mundo não conhece; ainda assim você tem tido paz, bem saltitando de júbilo, então tal como o nosso Senhor, você pode dizer: “As linhas caem-me em lugares deliciosos: sim, coube-me uma formosa herança”. “Os caminhos de Cristo são caminhos de delícias, e todas as suas veredas de paz”.

Eu tomo estes de vós, para testemunhar que são crentes e aflitos, não é verdade que, em todos os seus sofrimentos singulares, vocês têm tido um júbilo singular? Cristo um dia disse aos seus discípulos: “Uma comida tenho para comer, que vós  não conheceis”. Então, nós temos uma alegria que o mundo não conhece  –  um júbilo que todas as tempestades e problemas temporais não podem perturbar. “As linhas caem-me em lugares deliciosos: sim, coube-me uma formosa herança.” 

Eu gostaria de mostrar-lhes a partir destas palavras, a real satisfação em ser um filho de Deus. Eu desejo mostrar-lhes:

1. Que os prazeres dos não-convertidos são falsos prazeres.
2. Que os deleites dos filhos de Deus são deleites reais. 


I. Os prazeres dos não convertidos são falsos prazeres, porque: 

1.  Eles não satisfazem. Eles aparentam satisfazer, mas eles não satisfazem. Quando satanás direciona vocês aos prazeres mundanos, ele diz: “As águas roubadas são doces, e o pão tomado às escondidas é agradável”. Mas quando vocês vêm a provar as águas roubadas, digam-me, não há nisto algo indesejável[?]. Observem Provérbios 14:13, “Até no riso o coração sente dor e o fim da alegria é tristeza”. Ah, irmãos, não é assim? Vocês que têm usufruído da maioria dos prazeres mundanos  –  a maioria  das  suas  diversões, não é verdade, que “até no riso o coração sente dor e o fim da alegria é tristeza”. Não é verdade que os seus  lábios e o seus corações frequentemente contrariam-se? Não éfrequentemente verdade que há uma nuvem de sofrimento em seu coração, quando há um sorriso em seu semblante? 

Quando vocês estão no meio de sua diversão, não é verdade que “Até no riso o coração sente dor e o fim da alegria é tristeza”? “Todo que beber desta água terá sede novamente.” “Disse eu no meu coração: Ora vem, eu te provarei com alegria; portanto goza o prazer; mas eis que também isso era vaidade.” (Eclesiastes 2:1). “Ao riso disse: Está  doido; e da alegria: De que serve esta?” (Eclesiastes 2:2). Ah, irmãos, enquanto vocês não forem convertidos, com um eterno inferno abaixo dos seus pés, assim deve ser, e este sempre será o caso de que “até no riso o coração sente dor e o fim da alegria é tristeza”. 
 
2. Elas são breves. Eu disse a vocês, no último Domingo, que os suas existências eram para ser eternas  –  suas  histórias  são  para  a  eternidade.  A  sua  história  sobre  este pequeno pedaço de terra é nada em comparação à sua história por toda a eternidade: isto é como um tique-taque de um relógio. Toda a alegria que um homem não-convertido verá é aqui – além é o inferno. Isto foi o que fez Moisés abandonar os prazeres do Egito. Ele era o filho da filha de Faraó, e ele possuía todos os prazeres que poderia desejar. A flauta e adufe [1] estavam em suas festas; ele tinha todas as companhias nas quais o mundo se deleitaria; mas, ah! Moisés descobriu, pelo ensino de Deus, que os prazeres do pecado são apenas temporários. 

Ele “Escolhendo antes ser maltratado com o povo de Deus, do que por um pouco de tempo ter o gozo do pecado”.  Ó pecador, você tem prazer, mas isto é apenas por um momento! Ó homem sem Cristo, você tem prazer, mas isto é apenas por um momento!
Observe Eclesiastes 7:6: “Porque qual o crepitar dos espinhos debaixo de uma panela, tal é o riso do tolo; [também isto é vaidade.]”

Vocês sabem, irmãos, quando vocês colocam espinhos debaixo de uma panela, se vocês não sabiam o contrário, vocês deveriam pensar que eles durariam por um longo período; mas isto é uma chama brilhante e logo acaba. Assim é o riso do tolo. Riam se vocês tem vontade; vivam com as suas companhias ímpias se desejam; vivam sem conhecimento de Cristo, e sem conhecer o Pai, se assim desejam; mas lembrem-se de que eu vos disse que o seu prazer é breve; sua candeia em breve se apagará. 
 
3. Eles são repentinamente interrompidos. É temível pensar em quão repentinamente eles são  interrompidos. Se o meu coração não fosse feito de pedra, eu choraria diante de vocês pelas coisas que estão acontecendo ao nosso redor. Considerem o Salmo 73:18-19:  “Certamente tu os puseste em lugares escorregadios; tu os lanças em destruição. Como caem na desolação, quase num momento! Ficam totalmente consumidos  de terrores”. Estes de vós que não são convertidos estão de pé em lugares escorregadios. Vocês sabem quando um homem está andando sobre o gelo, seu pé pode deslizar, e ele cai, sem nenhum aviso. Então, isto é com estes de vós que não são convertidos. Seus pés deslizarão repentinamente. 

Um jovem homem que está repousando nesta noite fria e morta, uma vez foi tão vivo quanto você no mundo, ele sentou aonde você senta, até que o mundo tornou-se tão mordaz a ele; e ele nos abandonou e foi para o mundo, mas os seus pés estavam situados em lugares escorregadios. Ele dificilmente podia falar comigo quando eu fui vê-lo, mas ele demonstrou com seus gestos que estava consumido de terror, e então ele disse: Você orará por mim em secreto, em família e na igreja? “Como caem em desolação, quase num momento! Ficam totalmente consumidos de terrores”. Eu vos digo, se você é um homem sem Cristo, seus prazeres serão repentinamente interrompidos. Você lembra o rico louco no Evangelho, Lucas 12:19: “E direi a minha alma: Alma, tens em depósito muitos bens para muitos anos; descansa, come, bebe e folga. Mas Deus lhe disse: Louco! esta noite te pedirão a tua alma; [e o que tens preparado, para quem será?].

Ó homem não-convertido, onde você estaria, se hoje Deus pedisse a sua alma? “Pesado foste na balança, e foste achado em falta”. “Louco! esta noite te pedirão a tua alma”. 
 
4. Deus o julgará por causa deles. É verdade Deus julgará você por causa de cada prazer que você teve separado de Cristo. Observem Eclesiastes 11:9: “Alegra-te, jovem, na tua mocidade, e recreie-se o teu coração nos dias da tua mocidade, e anda pelos caminhos do teu coração, e pela vista dos teus olhos; sabe, porém, que por todas estas coisas te trará Deus a juízo.” 

Deus trará você em juízo por cada palavra ímpia, por cada alegria e prazer que você teve separado de Cristo. Ó irmãos! É verdade que vocês estão vivendo sem ser perdoados? É verdade que vocês estão felizes  –  que vocês conseguem gozar de companhia social  – que vocês conseguem fruir de seus jogos – que vocês podem desfrutar de sua dança? É verdade, pecador, que você é feliz à parte de Deus, e pensa que Deus não trará você em juízo? Você pode lançar tanto desprezo sobre Cristo, em Seu sangue, em Sua justiça, em Seu livre oferecimento de misericórdia, e pensa que Deus não trará você a juízo? 

Você  diz  mui  frequentemente: Qual é o agravo? É uma companhia social  –  um  prazer inocente: qual é o dano? Eu direi a você qual é o dano: você está desprezando a Cristo, você  está desprezando o sangue  derramado no Calvário, e encontrando seus prazeres longe  dEle, e não é ofensa a Cristo que você encontre prazeres à parte dEle, mesmo supondo que seus prazeres não são em si pecaminosos? Eu não paro agora para indagar se eles estão certos ou errados; isto é tão infinita ofensa a Cristo, que eu espero que Deus não abra o chão aonde vocês dançam - quando vocês têm os seus divertimentos, e deixe que caiam no inferno. 
 
Eu permaneci por muito tempo nesta porção do assunto, mais do que eu intencionava. 


II.  Eu  venho  agora  falar, em Segundo lugar, sobre a verdadeira felicidade os filhos de Deus. “As linhas caem-me em lugares deliciosos: sim, coube-me uma formosa herança”. “Os seus caminhos são caminhos de delícias, e todas as suas veredas de paz.”

1. Eu considero, queridos irmãos, em primeiro lugar, que o júbilo de um crente é real por que ele é perdoado. Observem em Mateus 9:1-2: “E, entrando no barco, passou para o outro lado, e chegou à sua cidade. E eis que lhe trouxeram um paralítico, deitado numa cama. E Jesus, vendo a fé deles, disse ao paralítico: Filho, tem bom ânimo, perdoados te são os teus pecados”. O primeiro júbilo razoável  que  um  pecador  já  teve  é  quando  os seus  pecados  são  perdoados.  Você  não conhecerá  alegria  verdadeira  até  então.  Você não  conhecerá  felicidade  sólida  até  que  a  voz de Jesus  diga:  “Filho,  tem  bom  ânimo, perdoados te são os teus pecados”. “Tem ânimo, filha, a tua fé te salvou”. Não há júbilo comparado ao de ser perdoado – ser transportado das trevas para a maravilhosa luz. 

Há algo mui celestial nestas palavras. “Filho, tem bom ânimo, perdoados te são os teus pecados”. Estes de vós que têm crido em Cristo, vós sois perdoados. “Assim como está longe o oriente do ocidente,  assim  afasta  de  nós  as  nossas  transgressões.”  Os  seus pecados já foram todos perdoados, de muitos de vós que tem crido em Cristo. Se você de fato  descansa  em  Cristo, pecador, esta  noite  os  seus  pecados  te  serão  perdoados.  Ó irmãos, esta é a felicidade – este é o primeiro gole do cálice da bem-aventurança eterna – esta é a paz: “Ora o Deus de esperança vos encha de todo o gozo e paz em crença, para que abundeis em esperança pela virtude do Espírito Santo” (Romanos 15:13). Ó esta é a doce, feliz, prazerosa paz! “As linhas caem-me em lugares deliciosos: sim, coube-me uma formosa herança”. “Os seus caminhos são caminhos de delícias, e todas as suas veredas de paz.”

2. As alegrias de um crente são sólidas por que ele é santificado. Todo aquele que vem a Cristo recebe o Santo Espírito para habitar em seu coração. Esta é uma questão, se é mais doce ser perdoado, ou ser santificado. Eu diria que é mais doce ser santificado. “As linhas caem-me em lugares  deliciosos:  sim,  coube-me  uma  formosa  herança”.  Quando um recente fardo de pecado vem sobre a consciência, o crente sente que não conseguirá ser feliz sem ser feito santo. Eu tenho frequentemente visto um jovem crente afundado à beira do inferno pela descoberta de seu pecado. Quem pode confortar tal alma? Eu vos direi: “A  minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade,  pois,  me  gloriarei  nas  minhas  fraquezas,  para  que em mim  habite  o  poder  de Cristo.” Ó, estas são doces palavras para uma alma que começara a ver a praga de seu próprio  pecado. Se há aqui alguma alma como esta hoje à noite, eu poderia dizer: “A minha graça te basta”. Embora haja uma fonte de iniquidade a qual nunca cessará, até que você chegue entre os bem-aventurados, não se preocupe: “A minha graça te basta”. Isto é o suficiente para consolar qualquer alma. “As linhas caem-me em lugares deliciosos: sim, coube-me uma formosa herança”.

3. Novamente, as alegrias de um crente são sólidas, por que Cristo nos virá em [meio a] tempestades. Observem Mateus 14: 24-27: “E o barco estava já no meio do mar, açoitado pelas ondas; porque o vento era contrário; Mas, à quarta vigília da noite, dirigiu-se Jesus para eles, andando por cima do mar. E os discípulos, vendo-o andando sobre o mar, assustaram-se, dizendo: É um fantasma. E gritaram com medo. Jesus, porém, lhes falou logo, dizendo: Tende bom ânimo, sou eu, não temais”. 

Irmãos, este é apenas uma prefigura da maneira como Cristo encoraja os seus discípulos enquanto permanecem no mundo. Se você é de Cristo, se deparará com tempestades. O mundo será contrário, os seus próprios corações perversos serão contrários. Mas, ah! Ao mesmo tempo em que a tempestade é grandiosa, Cristo se aproxima do barco açoitado pela tempestade, à quarta vigília da noite, e diz: “Tende bom ânimo, sou eu, não temais”. Ah,  irmãos,  aqui  há  paz  novamente. “As linhas  caem-me  em  lugares  deliciosos:  sim, coube-me uma formosa herança”. Então, de novo, nós temos verdadeira e sólida paz. 

Eu não posso dizer que não teremos perseguições. “E também todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições”.  Mas eu posso vos assegurar disto, que Cristo estará presente; Ele é o “socorro bem presente na hora da angústia”. Ah! Irmãos, eu sei que é assim, que se as tribulações estão reservadas para a Igreja da Escócia, que o pequeno rebanho de Cristo será salvo. Ele virá à quarta vigília da noite, e dirá: “Tende bom ânimo, sou eu, não temais”.  Se a tempestade nos faz colidir com a rocha – a Rocha Eterna, isto não nos fará nenhum mal. “As linhas caem-me em lugares deliciosos: sim, coube-me uma formosa herança”.

4. Mas, novamente, as alegrias de um crente são sólidas, porque elas são eternas. “Mas a vereda dos justos é como a luz da aurora, que vai brilhando mais e  mais até ser dia perfeito”  (Provérbios  4:18). A  alegria  daqueles  que  não  são  convertidos  são  apenas momentâneas. Os seus jogos, suas danças, suas festas sociais, em breve findarão. Não existem  jogos  no  inferno. Mas irmãos, o  jubilo daqueles  que  estão  em  Cristo  é  para sempre. Sua paz será eterna. É como um rio que aumenta em seu curso, até que seja lançado  no  oceano.  “Mas  aquele  que  beber  da  água  que  eu lhe  der nunca  terá  sede, porque  a  água  que  eu  lhe  der  se  fará  nele  uma  fonte  de  água  que salte para a  vida eterna” (João 4:14). Ó! Irmãos, certamente este júbilo é verdade que nunca acabará. “E Maria escolheu a boa parte, a qual não lhe será tirada” (Lucas 10:42). 

Todo o mais pode ser tirado de se você, seu dinheiro, amigos, etc., mas se uma vez você abraçou o Cordeiro de Deus, você tem esta boa parte, a qual nunca será tirada de você. Você  é  escolhido  para “uma  herança  incorruptível,  incontaminável,  e  que  não  se  pode murchar”. Então, nós podemos dizer sem temor algum: “As linhas caem-me em lugares deliciosos: sim, coube-me uma formosa herança”.

Eu gostaria que vocês aprendessem duas lições, deste assunto: 

1. Estes de vós, que são de Cristo, devem viver uma vida agradável no mundo. Se é verdade que vocês foram perdoados – se é verdade que a Sua Graça é suficiente para vocês, então, tendes bons motivos para viver uma vida prazerosa. Lembrem-se como vos é  prescrito  na  Bíblia  que  façam tudo  com  alegria.  “Deus  ama  ao  que  dá  com  alegria”. Deus não ama o serviço de escravos: “Porque não recebestes o espírito de escravidão, para outra vez estardes em temor,  mas recebestes o Espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: Aba, Pai” (Romanos 8:15). 

Deus ordena a você repetidamente, que o que faças, o realize com todo o coração. Se você canta louvor, faça isto com todo o coração. Se você doa para a causa de Cristo, faça isto amavelmente; independente do que faça, o faça como quem tem o Espírito de Deus. Ó, é algo feliz labutar no serviço de Deus! Não faça isto com aquele olhar desdenhoso que  o  mundo  tem  no  Dia  do Senhor. Lembre-se  que  vocês  sofrem  alegremente.  Os apóstolos  sofreram  com  jubilo. Lembre-se  que eles  tiveram  as  suas  roupas  rasgadas  e suas  costas  dilaceradas,  ainda  assim  eles  cantaram louvores  a  Deus  na  prisão  à  meia noite. 

Irmãos, morramos ainda alegremente. É dito de Estevão, quando eles o apedrejaram, que “pondo-se de joelhos, clamou com grande voz: Senhor, não lhes imputes este pecado. E, tendo dito isto, adormeceu” (Atos 7:60). 

Ó feliz Estevão, é mais como uma criança caindo adormecida nos braços da mãe, pois é dito: “adormeceu”.  E,  ó!  Quanto  teria  brilhado  a  sua  face  cinco  minutos  depois.  Ele poderia esquecer todo o ódio deles; ele poderia esquecer todas as suas duras palavras; ele  poderia esquecer o seu  sofrimento.  Se nós  estamos  certos  de  sentar  no  trono  com Cristo, porque seríamos como escravos encarcerados aqui? Porque nós não deveríamos preferir partir e estar com Cristo, que é muito melhor? 

2. Por último, aprendam a absoluta tolice e insensatez daqueles de vós que estão sem Cristo.  Eu  sei que  estes  dentre  vós  que  estão  fora  de  Cristo,  pensam  que  nós  é  quem estamos  fora  da razão;  mas  se  há  algo  tão  verdadeiro  no  mundo,  eu  vos  suplico  que considerem se são vocês ou nós que estão loucos. Eu creio que vocês tem paz – que vocês têm alegria, que vocês têm prazer – que vocês têm conforto; mas não é verdade que vocês são pecadores não perdoados a caminho do inferno? Sua paz em breve terá fim;  mas  a  nossa  é  uma  notável  alegria,  e  ainda  que  vocês  a desprezem.  Vocês conhecem  a  razoabilidade  do  júbilo?  Nós  somos  felizes,  porque  quanto mais brava  a tempestade,  mais  próximo  está  Cristo.  Nós  somos  felizes  por  que  nós  temos  uma felicidade da qual Deus tem. É Deus quem nos fez felizes. 

Se isto é loucura, eu gostaria que todos vocês fossem loucos assim. Eu gostaria que esta cidade fosse louca assim. Eu gostaria que toda a raça humana fosse louca assim – então, o  mundo poderia ser feliz. Então, não desprezem esta felicidade. Muitos de vocês, que estão sentados aqui esta noite, sabem que nunca foram trazidos a Cristo, nunca foram lavados em Seu sangue. Ainda assim, como conseguem viver felizes? Olhem ao vosso redor,  quantos  estão  mortos  sem  Cristo? Irmãos, se vocês  vivem  como  eles,  vocês também morrerão sem Cristo, e vocês nunca entrarão onde Ele se encontra. Amém. 
 
>>>>>>>> Noite de Quinta-feira, 22 de Setembro de 1842.


__________________________________
Fonte: Archive.org
Tradução: OEstandarteDeCristo.com
Reforma Radical

0 comentários:

Postar um comentário

Formulário de Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Somente a Escritura - Somente Cristo - Somenta a Graça - Somente a Fé - Glória Somente a Deus!!