O verdadeiro Evangelho é radicalmente exclusivo - Paul Washer
“Até quando vocês vão oscilar entre duas opiniões? Se o Senhor é Deus,
sigam-no; mas, se Baal é Deus, sigam-no.” (1 Rs 18:21)

O verdadeiro evangelho é radicalmente exclusivo.

Nunca pensei que teria que dizer isso em frente a um grupo de evangélicos. Nunca pensei que chegaria um dia no qual teria que dizer isto a evangélicos: Que o evangelho é radicalmente exclusivo. Nunca pensei que iríamos começar a perder Cristo como o único caminho. 

Agora, escutem: O verdadeiro Evangelho é radicalmente exclusivo, Jesus não é um caminho, mas sim O caminho, e todos os demais caminhos não são caminhos, na verdade. 

Agora escutem isto com cuidado, porque isto é o que está acontecendo hoje: se o cristianismo simplesmente se movesse um pequeno passo rumo a um ecumenismo mais tolerante e alterasse o artigo definido “O” em “O Salvador” pelo artigo ”um” em “um  salvador”,  o escândalo seria removido e o mundo e o Cristianismo poderiam torna-se amigos. 

Você percebe isso? SE simplesmente disséssemos que Jeová é “um” deus, já não teríamos perseguição sobre nós. Se simplesmente disséssemos que Jesus é “um salvador, convidar-me-iam até para o programa de Oprah Winfrey. Você percebe isto? 

Todo o escândalo seria removido, se somente disséssemos que “Ele é o nosso salvador”. Vocês têm o de vocês, nós temos o nosso. Nós não vamos impor nada a vocês. Nós não vamos discutir ou dialogar nada. Se esse é o seu caminho, siga-o, e eu seguirei o meu. Se somente disséssemos isso, nunca seríamos perseguidos. Mas, se fizermos isso, o Cristianismo deixa de ser Cristianismo, e nós deixamos de ser cristãos, Cristo é negado, e o mundo fica sem um Salvador. 

Vivemos numa época humanista. Durante as últimas décadas, o homem tem lutado para tirar Deus de sua consciência e de sua cultura. Tem derrubado cada um dos altares visíveis do único Deus verdadeiro e tem construído monumentos dedicados a si mesmo com o zelo de um fanático religioso. Isto não é uma luta entre o secularismo e o pensamento religioso. Não pense isso, porque o secularista tem uma religião, e algumas vezes ele é muito mais fanático em sua religião do que qualquer cristão jamais pretendeu ser. 

O homem tem conseguido fazer de si mesmo a medida central e o fim de todas as coisas. Ele louva o seu próprio valor inerente, exige homenagens à sua auto-estima, e promove o cumprimento de suas ambições e de suas auto-realizações, como a coisa mais importante a se alcançar. E se você não crer que isso se tem alastrado dentro do Cristianismo, então você não leu o livro “Sua melhor vida agora” [de Joel Osteen], porque é exatamente disso que se trata. Ele menospreza o remorso de sua consciência. Ele não pode removê-la, ela está ali para ficar. Ele menospreza o remorso de sua consciência como um remanescente de uma religião antiquada de culpa: o Cristianismo. E ele livra a si mesmo de qualquer responsabilidade do caos moral que o rodeia, culpando a sociedade ou, pelo menos, essa parte da sociedade que não tem alcançado a sua “iluminação”. 

Qualquer sugestão de que sua consciência pudesse estar correta em seu testemunho contra ele mesmo, ou de que ele poderia ser responsável pelas quase infinitas variedades de maldade no mundo, é impensável para esse homem. Por esta razão, o Evangelho é um escândalo para o homem caído, porque expõe suas ilusões sobre si mesmo, e o convence de sua queda e de sua culpa. 

Este é o primeiro e o principal trabalho do Evangelho, e está é a razão pelo qual o mundo detesta tanto a pregação do verdadeiro Evangelho: porque o verdadeiro Evangelho arruína  a festa do homem faz cair chuva sobre a sua celebração, expõe suas falsas crenças, e faz ver que “o imperador está nu”.

Agora, as escrituras reconhecem que o Evangelho de Jesus Cristo é uma pedra de tropeço e uma loucura para todos os homens de todas as eras. Eu vou dizer isto mais adiante: Não apenas é um escândalo, mas deve ser um escândalo. Foi um dos reavivalistas do passado que disse: “Como é possível que o mundo não tenha ido bem com o Homem mais santo que andou na terra, mas pode viver bem conosco?” Nós deveríamos ser um escândalo. Agora, nós não temos que viver como um bando de fanáticos. Não temos que fazer um monte de loucuras para sermos um escândalo. Basta ser fiel a esta única proclamação: Jesus é o Senhor de tudo. Agora, tentar remover escândalo dessa mensagem é anular a cruz de Cristo e seu poder salvador. Devemos compreender que o evangelho não é somente escandaloso; ele deve sê-lo. Através da loucura do Evangelho, Deus decretou destruir a sabedoria dos sábios, frustra a inteligência das mentes mais brilhantes e humilhar o orgulho de todos os homens, com o fim de que nenhuma carne se glorie em Sua presença, assim como está escrito: “Mas o que se gloria, glorie-se no Senhor.” [1 Co1:31]

_____________________________________________
Apenas um trecho.
Transcrito por: Jefferson Santos e Necilia Paula
Reforma Radical

0 comentários:

Postar um comentário

Formulário de Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Somente a Escritura - Somente Cristo - Somenta a Graça - Somente a Fé - Glória Somente a Deus!!