Sob o nome de Calvinismo se conhece o sistema de pensamento que temos recebido de Calvino. Ainda que não fora o autor das ideias que em si mesmo se propugnam, atribui-se a Calvino como o máximo expoente das mesmas. Os pontos de vista teológicos de Calvino, junto com os outros grandes líderes da reforma protestante, são considerados como um avivamento do pensamento agostiniano que, por sua vez, nada mais foi do que um avivamento dos ensinos quem em séculos anteriores foram recebidos do apóstolo Paulo. Mas foi Calvino quem para o tempo moderno apresentou estes ensinos de forma sistemática e, sob as específicas características que hoje conhecemos pelo nome de Calvinismo.

Extraído de H. Henry Meeter, La Iglesia e el Estado, pp. 11-12
Traduzido por Ewerton B. Tokashiki

A influência do sistema calvinista
O sistema de Calvino é reflexo de sua mente - severa, grande, lógica, ousada - para elevar-se às alturas; contudo, humilde em retornar sempre às Escrituras como sua base. Fundamentando-se no trono de Deus, Calvino percebe tudo à luz do decreto eterno divino. O homem em seu estado de pecado perdeu a sua libertade espiritual e o poder de fazer algo que seja verdadeiramente bom, ainda que Calvino admita livremente a existência da virtude natural, e a atribua à operação da divina graça, inclusive em seu estado não regenerado (Institutas II. 2. 12-17). A providência de Deus governa e abrange tudo, tanto o natural como o espiritual. Tudo o que acontece é o iluminar do conselho eterno. Tudo o que é atraído ao reino de Deus, o é por um ato livre da graça, e ainda assim a omissão dos não salvos deve ser atribuída a uma origem na vontade divina eterna, por mais misteriosa que seja. A vontade de Deus, deste modo, contém em si as razões últimas de tudo o que existe. Não é arbitrária, mas, uma vontade santa e boa, ainda que as razões do que ocorre na realidade no governo do mundo nos sejam inescrutáveis.

A comunidade de sua Igreja se extende a muitos países. O seu sistema entra como um ferro no sangue das nações que a receberam. Levantaram-se os huguenotes franceses, os puritanos ingleses, os escoceses, os holandeses, os da Nova Inglaterra; gente valorosa, livre e temente a Deus. Prostrando o homem diante de Deus, mas exaltando-o novamente na consciência de uma libertade, nascida de novo em Cristo; mostrando a sua escravidão por causa do pecado, mas restaurando-o na liberdade mediante a graça; guiando-o para que veja todas as coisas à luz da eternidade, contribuiu para formar um tipo vigoroso, mas nobre e elevado de caráter, criou uma raça que não se intimida em levantar a cabeça diante dos reis.

Extraído de James Orr, El Progreso del Dogma, pág. 233
Traduzido por Ewerton B. Tokashiki

Calvino e o Presbiterianismo
João Calvino ensinou que a forma de governo presbiteriana é a mais bíblica. Aqui os presbíteros (presbyteroi) têm que ser eleitos pela congregação, governar a igreja sob a liderança de Jesus Cristo (Institutas IV.3:1-16, Comentário de 1 Pedro 5:1-4; Atos 14:23). A Palavra de Deus reveste de autoridade apenas estes homens, que são dotados pelo seu Espírito para servir (Comentário de 1 Timóteo 2:11-3:16; Institutas IV.11:1).

A forma de governo presbiteriana, disse Calvino, foi fundada, à princípio, no Antigo Testamento (Êxodo18:13ss; Números 11:16ss). E, então ela foi usada pelos apóstolos no Novo Testamento (Institutas IV.3:1-16). Além disso, ela foi o governo bíblico usado na verdadeira igreja desde os dias dos apóstolos. Neste sistema de governo há uma série de tribunais: na nível local há o Conselho (ou Consistório); o seguinte é o Presbitério (ou Classe [neste nível "A Comunhão de Pastores de Genebra" que se reuniam regularmente e examinavam os candidatos ao ministério]); finalmente, há a Assembléia Geral ou Sínodo (o mais alto tribunal eclesiástico), que se reúne somente em ocasiões indeterminadas (Institutas IV.8:9; Comentário de Atos 15:6). De acordo com Calvino, que o Catolicismo Romano antes de se tornar corrompido era o bíblico presbiterianismo (Institutas IV.5-7).

__________________________________

Extraído de W.Gary Crampton, What Calvin Says, p. 96
Traduzido por Ewerton B. Tokashiki
FONTE: http://textocalvinista.blogspot.com.br
Reforma Radical

Formulário de Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Somente a Escritura - Somente Cristo - Somenta a Graça - Somente a Fé - Glória Somente a Deus!!